segunda-feira, 24 de abril de 2017

COMBATE ESPIRITUAL - PARTE 2

Espíritos Obsessores

Identifica-se esses espíritos por uma sequência de dias sentindo sensação de estar sendo observado constantemente, forte angústia, tristeza, opressão do corpo físico, dores de cabeça sem motivo aparente, além de outros variados sintomas semelhantes.
Nessa categoria, colocamos aqueles irmãos desencarnados com algum tipo de pendência com alguém encarnado. Seja uma dívida financeira, emocional, uma injusta agressão e por aí vai.
Esses espíritos são na verdade mais necessitados que algozes, apesar dos danos causados às suas vítimas que, na maior parte dos casos, já foi algoz em outro situação. Não recomendamos qualquer outro tipo de atitude que não seja a doutrinação e o atendimento fraterno. Por motivos simples, estamos nesse plano de provas a espiar nossas falhas e procurar evoluir sempre. Se nos pusermos a tentar "expulsar" todo tipo de espírito que nos rodeia, estaremos no mínimo, sendo intolerantes e sem compaixão. Não os veja diferente do que vê os encarnados, a mentalidade desses ainda é semelhante, muitas tristezas, fracassos, mágoas, rancores, sentimentos a que todos estamos passíveis.
Além do que, os guias e seres celestiais que combatem o mal também tem suas leis. Não é porque você quer que ele virá te obedecer. Eles combatem realmente o mal, o maligno na essência, seres que nasceram maus, que não vêem nenhuma tendência a mudança moral. Uma espécie de "SWAT" do céu, não vão a toda ocorrência.
Para afastar os males causados por esse tipo de espírito, no caso os obsessores, segue minha humilde sugestão, para médiuns e não médiuns:
* Procure acender uma vela branca às 15 horas ou as 18 horas, no horário das almas, onde existem inúmeros trabalhadores espirituais orientando e tratando almas de recém desencarnados. Ofereça essa vela as almas do purgatório;
* Reze a prece de Cáritas. Não é mágica, mas as palavras de uma oração de poder, são escritas em momentos de grande inspiração, portanto, essas palavras tem realmente grande força espiritual;
* Ao recolher-se para rezar, de coração contrito, peça que Deus encaminhe seu pedido de perdão a todos àqueles que fez algum mal, mesmo inconscientemente;
* Por fim, ao deitar-se acenda uma nova vela branca (independe se a outra tiver apagado), dessa vez ofereça ao seu anjo guardião, para que ilumine seu espírito e lhe purifique de todos os miasmas remanescentes dessa obsessão.

Seja luz na vida de todos que cruzarem seu caminho, seja encarnado ou desencarnado. Não existe pessoas "boas e burras", existem pessoas que pensam primeiro nos seus irmãos que em si próprio, isso agrada muito ao Criador, pois assim nos ensinou.

Amanhã vamos iniciar nosso combate ao estilo "BOPE", daremos início às orientações para enfrentar seres trevosos e malignos.

Boanerges Teixeira
SACERDOTE DE UMBANDA