domingo, 23 de abril de 2017

Combate Espiritual - Parte 1

Tentaremos​ abordar o assunto de forma simples, prática e de fácil entendimento. Não temos a intenção de sobrepor ensinamentos antes já dispostos em vários livros acerca do tema, ao contrário, procuraremos acrescentar novos pontos de vista e um ou outro ponto, que consideramos importante pela experiência que tivemos.

Espíritos Brincalhões (Zombeteiros)

Esse tipo de espírito é, por assim dizer, o mais fácil de lidar. Em geral, não tem muito conhecimento da dinâmica espiritual, aprendeu com a vivência desencarnada, tal qual um morador de rua aprende a sobreviver aqui em nosso plano.
Facilmente identificável por brincadeiras de mal gosto, como objetos que se movem, ruídos, assobios, sustos inesperados, é o mais importante, você não sente medo interior, apenas um incômodo como uma pessoa chata a te perturbar.
Orientamos a este tipo de ser espiritual, antes uma boa conversa e orientação, uma espécie de bate papo sincero e franco. Precisa-se de bons argumentos e até um pouco de bom humor. Muitos destes quando se vêem envergonhados diante de alguém mais astuto e bem mais humorado, tendem a retirar-se e procurar auxílio, ou no mínimo vai a outra freguesia. Não se faz necessário muitos dons inatos para lidar com eles, apenas muita compaixão, discernimento, convencimento e acima de tudo, caridade.
Nessa situação encontram-se seres que encarnaram neste plano, portanto pensam muito parecido como nós, a semente divina ainda está lá, bem guardada, esperando ser regada e alimentada para o despertar da alma.
Outros tipos de combate espiritual tendem a não funcionar com eles, exorcismos, exortações, orações de libertação, porque? Simples, não são malignos, não tendem a propor  perigos extremos a sua vítima, sua intenção é simplesmente se divertir. Suas presenças são permitidas para colocar a prova nossa humildade e amor ao próximo. Mas em todo caso, se muita conversa e oração a ele não ajudar, vamos a alguns passos interessantes e fáceis a qualquer um com fé.
Na certeza de se ter um espírito deste tipo obsediando alguém ou algum lugar, pegue uma vela branca, coloque no centro de um pequeno prato. No entorno da vela coloque um pouco de canela em pó e água limpa. Faça uma oração sincera pedindo a Deus que ilumine esse irmão perdido para que possa encontrar seu caminho. Em seguida reze três Pai Nossos, pela Santíssima trindade. Ao término da vela, se a fé em tuas palavras forem verdadeiras, o problema terá sido sanado.

Boanerges Teixeira
Sacerdote de Umbanda