quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Cartas do Alto



Meu filho, não faça da tua vida desgosto para tua eternidade. Não culpe a minha memória pelas más escolhas que fizeste quando parti. Sabes bem que sempre te coloquei a caminhar pela estrada da fé. Foste renitente e mesmo sabendo que minhas palavras não soarão familiares a tua atual condição, digo a ti querido, ainda há tempo. Não te entregues, não faça da tua jornada mera passagem sem luz, não se coloque como algoz na vida alheia. Seja firme, seja carinhoso, estou aqui para te provar que nada daquilo que sempre cremos vira realidade. A única realidade verdadeira é o amor de Jesus por nós. Oro por ti diariamente e mesmo sabendo que ainda persiste em escolhas difíceis, peço a intercessão de Nossa Senhora sagradamente diária para ti. Guto meu bebê, lembra quanto vivemos em amor e lembranças, mesmo sabendo e te dizendo que amei-te em demasia, este foi meu erro, não te preparei para enfrentar a vida sem mim. Já me senti culpada por isso creia, mas hoje tento reanimar meu espírito te enviando boas orações e vibrações, tenho me tratado muito desde que parti do teu convívio. Não lembre de mim como a mãe relapsa que fui na sua educação, ouve aqueles que ainda te querem bem, ouve a tua avó, teus tios, tua namoradinha, que apesar de imatura tem bom coração e gosta de ti. Não sei se ainda poderei falar-te através desses amigos que me guiaram por aqui, mas saiba que te amo ainda mais, te amo ainda melhor e verdadeiramente. Reze filho, lute contra todas essas tentações que te seguem. Sou por ti e Deus também.

Da tua mãe coruja,
Maria das Graças Justino

Pelo Médium e Sacerdote de Umbanda
Pai Boanerges de Ogum