quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Perdoai-os Pai, pois não sabem o que fazem...


Indo além de vossas capacidades intelectivas, vários irmãos iludidos sob a falsa luz do conhecimento humano, buscam justificar seus erros e falta de amor. Tendem a buscar uma forma de amenizar o peso que lhe impede o progresso, alavancado pela moral irrefutável do amor divino. Sentem-se solitários, e em meio aos devaneios dessa solidão, desmerecem a força maior que os criou e os ama incondicionalmente, são incapazes de julgar com clareza seus pensamentos e rechaçam qualquer forma corretiva de dar créditos ao único que o tem, nosso Pai eterno e glorioso. Não vos deixei conduzir pelos falsos profetas, e eis que vos revelo, eles nada têm de humano, são como fumaça extremamente tóxica a induzir irmãos mais fracos e orgulhosos, multiplicando seus intentos perversos para entravar a evolução de vossa raça. Semear o bem, é o vosso dever, multiplicar o amor e a fé, não forçar religiões, mas graciosamente convencer através do amor quanto à indubitável verdade da criação e do Criador. Sede Manis e pacíficos, não percam um minuto sequer em discussões infrutíferas com corações endurecidos, purifiquem-se silenciosamente e orem para que a misericórdia de Deus possa alcançar esse irmão. Sim, respeitem as diferenças, mesmo quando elas tentarem violentar a vossa fé, esta reina em teu espírito e nada pode abalar. Gritem silenciosamente em oração, clamando a todos aqueles que já concluíram suas missões na terra, para seguir contigo essa cruzada em busca da salvação de teus iguais. Clamem fervorosamente ao Pai, para que ele subjugue tida sua corte de santos anjos a te abrir os caminhos que te conduzirão aos aflitos e necessitados. Implorem humildemente a mãe do Salvador, Maria Santíssima, para que ela possa guardar tua fé e tua coragem debaixo de seu manto de amor. Sede verdadeiros, sem dissenções, é o que vos peço em nome da Santíssima Trindade.