sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Responsabilidades

Nossa vivencia diária nos impele a autodefesa e à proteção de nossos interesses. Mas, e quem somos nós? Devemos algo a alguém? Fomos criados para conviver em sociedade, uns cuidando dos outros, os fortes cuidando dos mais fracos. É a primeira lição da dádiva de estar vivo. Todo o zelo, carinho e cuidado com que fomos criados, nos lembra a fonte de nossos sentimentos mais puros. Todo o resto é resultado dos caminhos que escolhemos ao longo dessa jornada. Nos ressentimos dos maus tratos sofridos, e operamos igual ou é piores aos nossos algozes. Responsabilidade moral, eis a máxima de hoje. Tudo que passamos, sofremos, amamos, tudo é único e pessoal de tuas experiências, a ninguém mais deves dividir essas amarguras que tu escolhestes para tua jornada. Muitas vezes nos pegamos, mesmo em pensamentos perguntando: "Será que Deus não está vendo isso?". E tomamos partido por essas revoltas de nossas existências, tornando não só as nossas, mas as vidas dos outros mais amargas. Nos tornamos péssimos profissionais, péssimos pais, péssimos filhos, péssimos esposa e esposo. E teu Pai, que nunca esqueceu de ti, passa desapercebido, enviando anjos em forma humana para aliviar-te as dores, sendo maltratados ou simplesmente ignorados pela tua inconseqüência. Ver a Deus, privilégio de poucos, não por questões de uma vida santa, mas por falta de humildade em reconhecer-se apenas um detalhe dessa grandiosa obra chamada humanidade. Deus te ama demais para te ver sofrer, por isso te enviou Jesus para que ele te ensine a ser humano. Aprenda a enxergar Jesus em tudo, em todos, ele quer te abraçar e te amenizar as dores, sede puros de coração, pois somente assim conseguirá ouvir as palavras do alto.


Posted via Blogaway