quarta-feira, 16 de abril de 2014

Ser trabalhador


O que fazer quando nos surge diante da vida, a oportunidade de abraçar a verdadeira jornada a qual nós fomos pré- destinados a seguir? Muitas dúvidas arrebatam nosso coração, porque muitas vezes esse mesmo coração esteve escravo da mente, da ilusão da separação. Mas quando realmente abrimos nosso coração ao amor do Pai, quando realmente recebemos Ele em sua eterna morada, toda dúvida, angústia, medo e seja lá o que for se dissipa. Pois quando o Pai retorna à morada e encontra-se com o filho, só há lugar para o amor. Amor esse que inunda e preenche todo ser. É esse amor que é a maior força que existe, responsável por toda a criação, que dá suporte ao trabalho. Esse amor orienta e guia o trabalhador à verdadeira obra do Pai, portanto, recebamos e agradeçamos pela oportunidade de trabalhar com tamanha força. Na certeza de termos como tutor nosso Pai, sejamos apenas instrumentos desse amor que nunca se acaba e nunca nos falta. Fiquem em paz.