sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Livre Arbítrio

A busca desesperada pelo equilíbrio te leva ao devaneio. Sente-se confortável contigo mesmo ao delegar a forças, desconhecidas para ti, a solução para tuas dúvidas e dificuldades. Lembrai, quantas vezes já fostes abandonado por teu Pai? Podes hoje, realmente, dizer que já esteve sozinho nos momentos de maior desespero em tua vida? Não há mal algum em trabalhar conjuntamente com outras energias cósmicas, pois sendo o trabalho para o benefício mútuo e da coletividade, é sempre de bom proveito. Porém, tens por máxima estagnar em teus raciocínios, quando em concurso com outros irmãos. Coloca sobre os ombros alheios o peso da tua responsabilidade. Independente de tua crença, busque sempre o bem e a caridade, deixando em tuas próprias mãos as decisões finais do teu caminho. Delegai ao concurso fraterno apenas o amparo e o equilíbrio moral. Busca por si a solução de tudo que te perturba. A caminhada é tua, não de outros que já percorreram seu caminho. És permitido a ti buscar auxílio sempre que necessário, porém te pedimos prudência no que pedes, para que não pereças pela tua boca. A escolha sempre deve ser tua, mesmo quando Deus te estende as mãos, ele aguarda a tua decisão, ele te respeita e ama o suficiente para confiar em tuas decisões. As rédeas estão contigo, não perca o controle. Deus é luz, tu és iluminação. Fique com ele.

domingo, 29 de setembro de 2013

Alienação e Ignorância


Serás tão cego que não vês as mudanças ao teu redor? Não percebes que viver é luxo de poucos e a maior parte só sobrevive? É, muito ainda há por vir, sente-se realmente preparado para todas as dificuldades que se anunciam?
Já passa da hora de renunciar as alienações mundanas e dar uma guinada no teu espírito. Muito já foi avisado, muito pouco realizado. Tens em tuas mãos sangue inocente e ainda assim se preocupa com a festa do fim de semana. Sim, és culpado, pois todos que aí governam estão por tuas mãos. Senão por mãos próprias, por omissão, ou seja, matam em teu nome e tu consentes com teu silêncio. Já não basta de tanta falta de Deus? Não consegues perceber quanto já desperdiçou em futilidades? Ah, meus irmãos queridos, a misericórdia de Deus é eterna, mas sua justiça é maior. É inacreditável achares que ele permitirá a dizimação de justos e inocentes ao teu bel prazer. Fome, sede, frio, dor, mazelas da falsa humanidade que aí se apresenta. Digo-te em verdade que tudo pode ser abreviado em atenção aos justos do Senhor. Pense bem em cada atitude ou palavra, pode ser mais breve que imaginais o teu julgamento. Pois teu é o reino, Senhor, o poder e a glória para todo sempre.